sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

O SINDICALISTA BRASILEIRO NÃO É CHATO.

27.02 - 16.14 hs
Existe muita diferença entre ser chato e cobrar que as coisas funcionem normalmente.
O movimento sindical brasileiro se especializou, evoluiu e conquistamos novos benefícios às categorias profissionais, seja qual for ela e o resultado disso é a afirmação de sindicalistas de outros países, que enxergam nossa evolução.
Daí o próprio trabalhador diz que o sindicalista é chato e a população nos chama de vagabundos.
É impossível ser eficiente no Brasil, sem pisar no pé patronal e feito isso, eles dão início a um processo de desvalorização dos sindicatos, tentando fazer com que seus próprios comandados lutem contra nossas atividades, mesmo que elas sejam benéficas aos trabalhadores.
Nesta sexta-feira (27), foi programada uma manifestação nacional em defesa da CAIXA, contra a abertura de capital daquela instituição financeira. Alguns funcionários receberam os sindicalistas e todos entenderam o perigo desta abertura, outros em outras agências, mais conscientes, aguardavam nossa visita e manifestaram seu descontentamento.
Já em outras agências os funcionários simplesmente ignoraram nossa atividade, como se aquilo fosse bom para o movimento sindical e não para ele, trabalhador da CAIXA.

Leis municipais estão sendo criadas e com a ajuda do movimento sindical, pois nosso objetivo e garantir a segurança do trabalhador bancário e dos clientes, que usam diariamente as agências em todo o país. Os políticos estão aderindo às diversas falas do movimento sindical, que diz, é melhor prevenir do que remediar!

CALE A SUA BOCA!

27.02 - 16.12hs
Este é o tratamento dado por uma administrativa aos seus colegas de trabalho!
Esta mesma administrativa já foi alertada de seu modo desastroso de se dirigir aos demais colegas de trabalho e transferida de agência por este motivo, como sinal de alerta muito embora o banco tente dar visibilidade de promoção e não penalização.
De qualquer modo respeito é bom e como a educação, deve vir de berço, de pais para filhos, agora se a insatisfação da funcionária é com a empresa, que pegue seu bonezinho e deixe espaço para outros mais competentes executarem esta função que é principalmente de respeito ao próximo.
Como já dissemos várias vezes, cobrar é muito diferente de agredir com palavras.

O gestor geral do banco também deve olhar com carinho por seus comandados, para evitar que coisas deste tipo aconteçam e tornem acontecer, como neste caso.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

MEDIDAS DE SEGURANÇA VIGORAM A PARTIR DE 1º DE MARÇO. (NR 1/2015)

25.02 - 19.18hs
O Governo do Estado de São Paulo tomou uma iniciativa importante, que vai trazer um pouco de conforto ao interior paulista, pois vivemos momentos terríveis de insegurança, devido os assaltos e explosões de caixas eletrônicos e agências bancárias.
Abaixo relatamos o que pretendem as autoridades e nossa opinião, baseado nas negociações mantidas entre o movimento sindical e a Fenaban, que se nega em dar sequencia a todas as sugestões recebidas alegando que o problema é de Segurança Pública.
ESCOLTA PARTICULAR NO TRANSPORTE DE EXPLOSIVOS.
O Exército Brasileiro determinou o impedimento de transportar os explosivos pelas estradas brasileiras, como são feitos nos dias de hoje, sem escoltas particulares contratadas para proteger e impedir roubos deste artefato perigoso.
O Presidente do Sindicato dos Bancários de Sorocaba e Região, juntamente com seu corpo jurídico estiveram questionando este tipo de transporte na Polícia Federal de Sorocaba, a mais de dois anos atrás preocupados com o aumento dos crimes de explosões em pontos de atendimento bancário.
FILMAGENS EM TEMPO REAL
Difícil de acreditar, mas outra iniciativa que poderá auxiliar no combate as explosões será a troca de informações e dados entre os bancos e a policia, com monitoramento feito em tempo real (Sistema Detecta).
Esta é uma antiga reivindicação do movimento sindical nas mesas temáticas sobre segurança bancária e os bancos costumam dizer que isso é problema de segurança pública, não admitindo nossa interferência no assunto.
O sistema de filmagem dos bancos é antigo em alguns bancos e que mal permite a visualização dos próprios funcionários, quanto mais dos marginais. Em tempo real então, fica mais difícil de acreditar.
NEGOCIAÇÃO EM BENEFÍCIO DA VIDA.
Quanto a iniciativa do Secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, em se reunir com o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, a fim de entregar um projeto de lei que prevê aumento de pena em casos de furtos envolvendo explosivos pois coloca em risco a vida de outras pessoas também é bem vindo, porem nosso sindicato já protocolou documento neste sentido junto ao Ministério Público em Sorocaba, preocupados com a vida dos usuários e trabalhadores bancários a mais de dois anos e obteve como resposta uma negativa, alegando que estes crimes acontecem nas madrugadas, longe do trânsito de pessoas nas imediações dos alvos programados pelos bandidos.
PEDIDO DE AJUDA AO BANCO CENTRAL.
O secretário também irá pedir apoio do ministro José Eduardo Cardozo para que o Banco Central altere a regra sobre destruição de notas, para permitir que a restituição dos valores possa ocorrer quando mais de 51% da cédula esteja comprometida com a tinta utilizada nas maquinas, sem falar nas que são queimadas em partes. Com a mudança, os bancos teriam mais facilidade para destruir as notas nos casos de explosão.
Também temos nossa vivencia no assunto e questionamos a Fenaban, quanto a destruição das cédulas pintadas. Em nosso ver o dinheiro é considerado patrimônio público e em benefício dos bancos, este procedimento seria autorizado sem questionamentos pois quem pagará pela emissão de novas cédulas seremos nós, os contribuintes.
PERIGO NO MANUSEIO DAS MÁQUINAS DE AUTOATENDIMENTO.
Com a iniciativa da instalação das bombas de tinta ou de fumaça, as máquinas passam ter uma segurança a mais contra os roubos, mas existe um agravante que coloca em risco o trabalhador que manuseia estes equipamentos e não se trata de negativa em trabalhar com elas.
Recentemente uma bancária teve parte do rosto e dos braços, alem das roupas pessoais pintados pela tinta que explodiu enquanto ela manipulava o equipamento para coloca-lo em funcionamento. Consta que de acordo com a explosão, a funcionária teve queimaduras no rosto e só não aconteceu algo pior em virtude do uso de óculos por parte da funcionária, senão os olhos seriam prejudicados com toda certeza.
Temos que considerar que tanto a tinta, quanto a fumaça são acionadas por uma explosão e por mínima que seja, causa danos a saúde.
DADOS INFORMATIVOS (QUANTIDADE, LOCALIZAÇÃO, OCORRÊNCIAS).
Somos os maiores cobradores destes dados nas mesas temáticas, mas a Fenaban se nega passar estes informes e divulga-os somente uma vez por semestre, sempre inferiores aos dados apontados pelo movimento sindical, dizendo que existem divergências entre explosões em maquinas e ou agências, roubos consumados ou não, sequestros consumados ou não.

Enquanto somamos números próximos a casa das 1.000 ocorrências em todo o País, os banqueiros informam 300 ou 400 ocorrências, muito abaixo da realidade.

FUNCIONÁRIO CAIXA, VOCÊ É CONTRA OU FAVORÁVEL A ABERTURA DE CAPITAL DO BANCO?

25.02 - 18.28hs
Estamos fazendo uma manifestação nacional nas agências da CAIXA, para saber a opinião de todos com respeito a abertura do capital do banco.
Acreditamos que esta abertura já teve início com a instalação dos correspondentes bancários e das lotéricas em específico, que alivia em muito o trabalho interno do banco.
Em algumas localidades encontramos funcionários que estão contrários a abertura, de tal forma que permitem serem fotografados com os cartazes informativos da manifestação, já outros preferem olhar ou acompanhar tudo a distância.
Sabemos que o banco já tenta convencer a todos de que a atitude é boa para o banco e eles têm razão, pensando pelo lado da lucratividade que aumentará, com toda certeza.
Mas e os funcionários? E as conquistas da categoria?
Existe uma grande diferença entre a CAIXA  e os demais bancos, inclusive o próprio Banco do Brasil, onde os acontecimentos atingem negativa e diretamente os trabalhadores, diariamente.
Pensamos em um segundo momento, coletar assinaturas dos trabalhadores da CAIXA, com um colegiado superior a 100.000 vidas/eleitores, para mostrar a população e ao governo  brasileiro que o banco existe e cumpre sua função social, diferentemente das outras instituições financeiras do Brasil.
E AÍ! Você é favorável ou contrário à abertura de capital da CAIXA!

Manifeste-se apoiando esta iniciativa sindical em defesa de um dos maiores bancos brasileiros!

CORRESPONDENTE IMOBILIÁRIO DA CAIXA TAMBÉM É ILUSÓRIO!

25.02 - 18.27hs
Muitos funcionários estão felizes com a iniciativa do banco em retirar este trabalho, muito embora cansativo ainda represente uma referencia da CAIXA.
Os correspondentes são idealizados para retirar o cliente de dentro dos bancos e consecutivamente o trabalho interno vai minguando a ponto de novas contratações tornarem-se inviáveis as vistas de todos, trabalhadores ou clientes.
 Quando uma agência apresenta problemas e o sindicato a fecha, invariavelmente as chefias relutam ao máximo contra a atitude e mais ainda, não permitem a realocação dos funcionários em outras agências e existe um motivo.
O primeiro deles é impedir a união/interação entre colegas de trabalho, um dos mais fortes da categoria demonstrado claramente nas campanhas salariais dos últimos anos. O outro e não menos importante é que comprovam a falta de funcionários em todos os pontos de atendimento, que com a chegada de outros dará maior agilidade ao quadro.
É simples. Quanto menor a união e maior o distanciamento, melhor a possibilidade de dividir opiniões e conquistar objetivos, baseados na lucratividade cada vez maior, com cada vez menos trabalhadores, rumo a terceirização da mão de obra cada vez mais barata e permitida pela política partidária brasileira, como já aconteceu no México recentemente e falando em salários, os da CAIXA são invejáveis a cada ano que passa!

Trabalhador da CAIXA tome muito cuidado! Nem sempre o que é retirado do expediente é benéfico, muito pelo contrario, facilita a abertura do capital em um primeiro momento, depois são apenas consequências de atitudes tomadas sem contestações!

VOCÊ TEM UMA VIDA SAUDÁVEL?

25.02 - 18.26hs
Sua vida é saudável? O que você tem feito por sua saúde?
Estas são algumas perguntas que devemos nos fazer em busca da tão sonhada qualidade de vida, que convenhamos, a muito não temos!
Conversando com funcionários recém-promovidos, obtemos as mais variadas afirmações e seus respectivos motivos, porem vinculadas ao momento, afinal a empresa investiu neles, acreditaram em sua dedicação que logicamente é correspondida em número, gênero e grau.
Também existem os eternos e insubstituíveis, que acreditam estar fazendo muito pela empresa, quando defendem com unhas e dentes seus cargos e suas chefias, como se fosse aquele o último emprego do mundo. Com toda certeza poderá ser o único na sua vida, pois na saída/desligamento a verdade vem a tona e reiniciar uma vida profissional é quase impossível.
Por incrível que possa parecer, são justamente estes que causam os maiores problemas para o banco quando dos desligamentos, pois de tão bons que são, costumam ter consigo muitos documentos ou provas de dedicação fiel e logo discordam da dispensa, tornam-se inimigos confessos da instituição e descobrem já não ter mais saúde para prosseguir a vida em outra categoria profissional.
Então é bom dar uma olhada nas reações de seu corpo e principalmente da sua mente, eles podem estar dando sinais de que algo não vai bem e você não está percebendo.
E vida saudável não é se reunir com os amigos, comer churrasco, pizza e beber até não aguentar mais!
Isso é fuga, uma forma de disfarçar a realidade, de esconder os seus medos ou temores, isso é mascarar os sintomas que podem indicar aos demais que você não está bem e que precisa de ajuda. Medo de perder o emprego.
Mas os mesmos amigos que comem e bebem ao seu lado, são os mesmos que terão que suprir sua ausência e um deles ocupará seu cargo por bem ou por mal e não duvide, um deles será seu traidor, seu denunciante, seu algoz! Já vimos inúmeros casos neste sentido!

Cuide-se, faça exames periódicos, procure praticar esporte, alimente-se corretamente, respeite suas limitações e acredite, você não é insubstituível!

PROJETO DE LEI 4330 (TERCEIRIZAÇÃO GERAL DOS TRABALHOS) FOI DESARQUIVADO!

25.02 - 18.25hs
O movimento sindical lutou muito, poucos trabalhadores souberam das batalhas travadas com o patronato, mas o PL 4330/2004 está de volta ao legislativo brasileiro e desta vez, parece em definitivo.
Em setembro/13 estivemos presentes em Brasília – DF, em meio nossa campanha salarial e não por acaso, tentando impedir que os políticos partidários e seus investidores, conseguissem aprovar este projeto idealizado pelo então Deputado Federal Sandro Mabel (Bolachas Mabel), que permite a terceirização de toda e qualquer categoria profissional no país e que tinha como fiel defensor, o Senhor Magnus Apostólico, negociador dos banqueiros nas mesas temáticas e nas campanhas salariais dos últimos anos.
Naquele momento conseguimos que o projeto fosse arquivado, principalmente por dois fatores preponderantes, que se o projeto fosse aprovado os deputados corriam o risco de não serem votados nas eleições de 2014, mas se rejeitassem o mesmo, perderiam os investimentos em suas campanhas e entre a cruz e a espada, optaram por arquivar o projeto.
Hoje já eleitos, livres para decidirem o que acham melhor para suas vidas e seus interesses pessoais, estes políticos estão prontos para votar a aprovação do PL 4330/2004, que acabará com várias categorias e suas convenções coletivas.
Uma Ação de Inconstitucionalidade foi movida pelo Sindicato Patronal dos Professores de São Paulo e tramita no Supremo Tribunal Federal, com o apoio de cinco Ministros que podem passar por sobre as decisões do Congresso e seu presidente (Eduardo Cunha), que foi procurado pelo Ministro Gilmar Mendes, um dos interessados na aprovação, fará a votação que será esmagadora e contrária ao trabalhador.

Ainda não é o momento para isso, mas algumas Centrais sindicais já abandonaram a defesa contra o projeto de lei e poucas continuam discutindo e mobilizando forças dentro do congresso, como a UGT que tem interesses específicos contrários à aprovação, na qual o Sindicato dos Bancários de Sorocaba é filiado.